politica

Defesa de Cristina Kirchner pede suspender julgamento pela obra pública e refere a uma perseguição

Por Agencia Télam

01-07-2019 07:30

A defesa da ex-presidenta Cristina Kirchner pediu hoje formalmente perante o Tribunal Oral Federal (TOF) 2 suspender o julgamento oral por delitos com a obra pública na província de Santa Cruz, advertindo que se trata de acusações políticas que fazem parte de uma perseguição "até limites absurdos" contra a atual senadora.


O advogado Carlos Beraldi abriu o novo dia do debate oral, sem a presença de sua defendida, peranteo Tribunal Oral Federal 2 e rejeitou a continuidade do julgamento, pedindo "não continuar avançando de forma desnecessária".


Beraldi fez cinco proposições em razão das quais considerou que o julgamento "não pode avançar" porque entre outros aspectos, trata-se de uma acusação só "que foi sido multiplicada em plêiade de causas". Por isso reclamou "um processo só sobre todas as pessoas que aparecem acusadas", referindo também que as acusações são "políticas".


"Vão ter que fazer o impeachment em outro lugar. Aqui nós aplicamos a lei dura e simples. Se quiserem fazer um impeachment haverá que questionar a incompetência do Tribunal, porque para isso está a cidadania que graças a Deus em uns meses vai votar", advertiu o letrado. (Télam)