politica

Arte e ciência: uma exposição revela um inesperado vínculo entre escultura e matemáticas

Por Agencia Télam

01-07-2019 07:30

"Nudos salvajes", uma exposição retrospectiva do artista francês Jean-Michel Othoniel, que se apresenta pela primeira vez na Argentina e abre para todo público no Centro Cultural Kirchner (CCK), reúne uma série de colares de esferas de vidro espelhado, de diversas cores, que serpenteiam e ganham formas diversas, e que ao estarem suspensas parecem desafiar a gravidade.


Trata-se de vinte esculturas realizadas nos últimos dez anos, voláteis, coloridas, feitas de vidro soprado de Basileia e Murano, que se amarram, se espalham e tomam diversas formas ao longo de três salas do sétimo andar do centro cultural; um meticuloso trabalho realizado pela equipe de montagem do CCK, posto que as peças chegaram ao país todas separadas, do exterior.


Esta exposição surge de uma estranha e afortunada coincidência entre o artista francês e o matemático mexicano Aubin Arroyo, ao qual é dedicada uma das salas para divulgar a teoria matemática que ele desenvolveu nos últimos anos e que chamou "Nudos salvajes", por isso o título da exposição.


Com o apoio da Embaixada da França na Argentina e o Institut Français d'Argentine, a exposição "Nudos salvajes" poderá ser visitada até 10 de novembro, de quartas a domingos e feriados das 13 às 20, no CCK, Sarmiento 151, Cidade de Buenos Aires, com entrada grátis. (Télam)